quinta-feira, 4 de junho de 2015

Palavras Aleatórias

Segue um  textinho que fiz um mês atrás, em um momento da vida que passei de angústia, quando comecei a refazer perguntas, antes levadas à conformidade, como: O que estou fazendo nesse mundo?
De onde vim?
Por que a vida é assim?
Por que sou assim e no que me transformei?
Por que algumas cobranças nos são feitas?

Espero, a partir desta explanação, confundir quem o ler. Não objetivando o mal para o leitor, mas que este consiga, através disso, superar as barreiras do senso comum e procurar seu lugar no mundo, visto que, após todas essas indagações a única conclusão a qual consigui chegar (mesmo sendo um tanto óbvia) é a de que não podemos passar por essa vida em branco. 
Precisamos aproveitar momentos preciosos, mas acima de tudo evoluir e deixar nossa marca no mundo.
:



E esse vazio que não se preenche...
Vazio que transborda
Decepções, frustrações, indagações, desilusões;
Comigo, com o mundo.

Vazio com um buraco...
Não importa o que nele entrar, não fica...
Nada comove
Nada alegra
Nada satisfaz
Nada eterniza

Vazio? Então não é vazio...
Nada é ausência
Nem mesmo a própria ausência
Ou o nada...
Não estamos sozinhos.

E essa vida sem sentido...
Por quê fazer?
Como fazer?
Bem feito...
Perfeito?
Existe?

Continuo escrevendo
Relendo
Pensando
Refletindo...

Eternizando 
O que não é eternizável
Glorificando
O que não é glorificável
Se preocupando
Com o que não é preocupável

Mais um do mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário